quinta-feira, 30 de julho de 2015

Receita de Mini Cheesecakes de Negresco (ou Oreo)

por Fabi e Lelê

Oi, Pessoal!

Hoje trouxemos os detalhes para preparo da receita de mini cheesecakes de Negresco (ou Oreo) que nós criamos juntas!


Ingredientes

5 colheres de sopa (70g) de açúcar
5 colheres de sopa (100g)  de creme de avelã (Nutella)
1 caixinha (200g) de creme de leite
2 ovos grandes
1 pacote (140g) de biscoito Negresco ou Oreo
500g de creamcheese
2 colheres de sopa (50g) margarina
50g de chocolate meio amargo
3 colheres de sopa (50g) chocolate em pó
5 colheres de sobremesa de essência de baunilha


Preparo

Base
  • Separe os biscoitos do recheio. Reserve o recheio.
  • Bata os biscoitos com ajudar de um liquidificador ou processador até formar farelo. 
  • Misture o farelo de biscoito à margarina até a massa ficar homogênea. 
  • Coloque a massa de biscoito em quantidade suficiente para cobrir o fundo da forminha e pressione bem. 
  • Leve ao forno pré-aquecido (180ºC) por 10 a 12 minutos.
Recheio
  • Misture o cream cheese com ¾ do creme de leite (150g). Adicione os ovos, o açúcar e a baunilha e bata até ficar homogêneo.
  • Misture metade do creme batido com ¾ do creme de avelã (75g) e o chocolate em pó (este será o Creme de Chocolate).
  • Misture a outra metade do creme batido com o recheio do biscoito (este será o Creme Branco).
  • Coloque creme branco sobre a base de biscoito assada, até recobri-la totalmente. Em seguida, faça o mesmo com o creme de chocolate sobre o creme branco. A quantidade dependerá do tamanho da forminha, mas será aproximadamente 1 colher de sopa de cada creme por forminha. 
  • Leve as forminhas ao forno pré-aquecido (180ºC) por 25 a 30 minutos.
Cobertura
  • Derreta o chocolate meio amargo e misture com o restante do creme de avelã (25g) e do creme de leite (50g).
  • Espere as forminhas com recheio esfriarem em temperatura ambiente e coloque a cobertura. 
  • Agora é só levar os mini cheesecakes para a geladeira para descansar por algumas horas e pronto!


Nós adoramos o resultado! Espero que vocês também gostem dessa nossa receitinha! 

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Como ter uma Caixa Postal

por Fabi e Lelê

Oi, Pessoal!

Hoje vamos falar um pouquinho sobre o que é e como foi contratar uma Caixa Postal!



★ O que é uma Caixa Postal?

Caixa Postal é um serviço que permite alugar um espaço dentro de uma agência onde é possível receber objetos postados no sistema dos Correios, ou seja, é um endereço alternativo para uma pessoa ou instituição receber sua correspondência.


★ Como posso contratar uma Caixa Postal?

Para ter uma Caixa Postal o interessado deve ir ou telefonar para uma agência dos Correios e perguntar se há disponibilidade de Caixa para contratação (às vezes já estão todas alugadas). 

Se houver caixa postal disponível, o interessado deverá comparecer à agência e levar original e cópia do Comprovante de Residência, CPF e Documento de Identidade (RG, CNH ou Carteira de Trabalho) à agência, pagar o valor de adesão e assinar o contrato.

Você pode encontrar o telefone e endereço das agências aqui neste Link: http://www2.correios.com.br/sistemas/agencias/


★ Quais comprovantes de endereço eu posso usar?

Os comprovantes de endereço abaixo poderão ser aceitos:

- Conta de água, luz, telefone, gás ou TV por assinatura, devidamente quitado e emitido ou postado há menos de 90 dias em nome próprio ou de parente desde que comprovado o vínculo; 

- Recibo de aluguel, Recibo de taxa de condomínio, Contrato de locação ou Correspondência postada nos Correios desde que contenha o carimbo ou chancela dos Correios ou o Código de Barras CIF no próprio documento e não seja pessoal; 

- Carnê de IPTU – Imposto Predial Territorial Urbano;

- Declaração de endereço, que pode ser manuscrita pelo interessado ou mediante preenchimento de formulário, em duas vias, sendo uma para protocolo do cliente e outra para ficar arquivada na Agência de Correios, informando o seu endereço residencial completo, conforme Lei nº 7.115, de 29 de agosto de 1983. O assinante declarará que está ciente de que a falsidade de informação o sujeitará às penas da legislação pertinente;


★ E se eu não puder comparecer pessoalmente à agência para contratar?

A assinatura da caixa postal poderá ser realizada por terceiros, mediante procuração, que deverá apresentar os mesmos documentos exigidos para contratação do serviço pelo titular.


★ E seu eu for menor de idade?

Se o interessado for menor de 18 anos, serão exigidos os seguintes requisitos para assinatura do Contrato de Caixa Postal:

a) para os menores de 16 anos, deverá haver a representação de um dos pais ou do responsável legal (tutor ou curador), o qual efetuará a assinatura da Caixa Postal em nome do menor;

b) para os menores, de 16 a 18 anos incompletos, deverá haver a assistência de um dos pais ou do responsável legal (tutor ou curador); neste caso, o menor poderá efetuar a assinatura da Caixa Postal juntamente com o seu representante legal.

c) O menor poderá efetuar a assinatura da caixa postal pessoalmente e sem a presença de pais ou tutores, desde que apresente a documentação correspondente à obtenção dessa capacidade: por concessão de um dos pais ou por sentença do juiz, ouvido o tutor se o menor tiver 16 anos completos; pelo casamento; pelo exercício de emprego público efetivo; pela colação de grau científico em curso de ensino superior; pelo estabelecimento civil ou comercial, ou pela existência de relação de emprego, desde que, em função deles, o menor com dezesseis anos completos tenha economia própria.

*Os pais e o representante legal do menor também deverão apresentar a documentação de identificação pessoal nos casos do subitem 1.4 - b, deste capítulo.


 Por quanto tempo eu posso contratar uma Caixa Postal?

Existem três tipos de assinatura:

- Semestral (6 meses);
- Anual (12 meses);
- Bienal (24 meses).

Após o término da vigência, o contrato pode ser renovado.

★ E quanto custa o serviço?

O serviço de Caixa Postal é bem acessível. O preço é definido pelo tipo de assinatura escolhida (semestral, anual ou bienal) e é reajustado ano a ano. Nós pagamos R$75,00 pela assinatura anual, ou seja, um custo de R$6,25 por mês.



As chaves e a manutenção só devem ser pagas caso ocorra perda ou avaria que necessite de reposição.

Veja os preços de assinatura da Caixa Postal atualmente vigentes no link abaixo.

http://www.correios.com.br/para-voce/consultas-e-solicitacoes/precos-e-prazos/servicos-nacionais_pasta/caixa-postal

A forma de pagamento dependerá da agência dos Correios escolhida, que pode oferecer uma ou mais das seguintes opções:

- Dinheiro (em espécie) 
- Cartão de crédito
- Cartão de débito
- Cartão de postagem dos Correios (disponível apenas para clientes pessoa jurídica mediante contrato) 
- Cheque da própria praça e do próprio interessado, nominativo à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. 

★ E como eu recebo minhas correspondências?

As correspondências ficam depositadas na caixa postal e o proprietário deve retirar diretamente lá. Não é enviado nenhum aviso ao endereço pessoal do proprietário, ou seja, este deve verificar periodicamente sua caixa.

Correspondências pequenas, que couberem na caixa, ficam depositadas no interior da caixa, enquanto pacotes maiores ficam armazenados na agência e devem ser solicitados ao atendente. Neste caso, eles colocam um aviso de recebimento na caixa postal.

As correspondências podem ficar armazenadas até 15 dias após o término da vigência do contrato.

★ Para saber mais sobre o serviço, acesse o site:

http://www.correios.com.br/para-voce/correios-de-a-a-z/caixa-postal


Bom, pessoal, é isso! Espero que nossa experiência ajude vocês! 

sábado, 25 de julho de 2015

NOVIDADE! Agora temos uma Caixa Postal!

por Fabi e Lelê

Oi, Pessoal!

Hoje nós viemos contar uma novidade: Agora o Canal da Lelê tem sua própria Caixa Postal!



Depois de um tempinho que o Canal estava no ar, começamos a sentir essa necessidade e essa semana finalmente conseguimos a nossa própria caixinha postal! Agora nós poderemos trocar cartinhas e mimos também pelo correio! ♥ 

Esse é o novíssimo endereço do Canal da Lelê:

★ Caixa Postal 81007
AGF Clodomiro
Rua Clodomiro Amazonas, 799 - São Paulo/SP
CEP 04537-970

Muito bom ter mais um jeitinho para ficarmos ainda mais conectadas com vocês! 

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Viagem ao Canadá: Passeios (Parte 1 - Biblioteca)

por Fabi

Além de brincar na neve, nós pudemos conhecer alguns lugares bem legais em Ottawa. Fomos a shoppings, centros comerciais, biblioteca, museus e também ao Parlamento, que acredito ser o ponto turístico mais relevante da capital canadense!



O apartamento que alugamos fica pertinho de uma rua principal chamada Rideau Street (ou Rue Rideau, em Francês). Essa rua tem supermercados, lojas diversas, restaurantes e um shopping chamado Rideau Center (ou Centre Rideau). Além disso, ela leva diretamente ao lugar que achamos mais legal em Ottawa, o Canal Rideau, que como contei em outro post é o maior ringue de patinação no gelo do mundo!

Uma outra atração que fica nessa rua e que adoramos muito conhecer foi a unidade Rideau da biblioteca pública de Ottawa. Próxima ao apartamento, gratuita, com um acervo enorme de livros infantis e bem quentinha, a biblioteca foi um ótimo refúgio por dois dias em que a temperatura bateu -20ºC (com a congelante sensação de -25º a - 30ºC!). 

A Letícia adora livros, até porque sempre incentivei muito a leitura (comecei a contar histórias quando ela tinha meses de idade e até hoje temos o hábito de ler juntas diariamente). Para ela, a sessão infantil da Saraiva MegaStore é o paraíso e com a biblioteca canadense não foi diferente! 

Apesar de os livros serem em francês e inglês, ela se sentiu totalmente à vontade para pegar, folhear e escolher um tantão de histórias para que eu lesse para ela. Lá também tinha alguns brinquedos de montar e ela se divertiu bastante!



Quanto aos passeios turísticos, nós fomos ao Parlamento, Museu da Civilização, Museu da Criança e Museu de História Natural. Vou contar mais sobre esse lugares no próximo post!

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Viagem ao Canadá: Brincar na neve! (Parte 2)

por Fabi

No último post que fiz sobre a viagem, eu falei sobre patinação no gelo. Hoje vou continuar contando um pouco sobre a diversão na neve.




Nossa primeira experiência brincando na neve foi fazendo os famosos anjinhos! Para fazê-los, basta cair de costas na neve fofinha e abrir e fechar as pernas e braços algumas vezes. Como ainda estávamos nos acostumando, foi um pouco estranho deitar naquele chão friiiiio e fazer os primeiros anjinhos, mas logo percebemos que se jogar na neve fofinha é muito gostoso! A brincadeira se chama assim porque quando nós levantamos, fica um desenho na neve que lembra muito um anjo com asas!  



Já os bonecos e guerras de neve foram mais difíceis do que imaginávamos. Eu não sabia que neve tinha “ponto certo” para fazer bonecos e bolas. Nós tentávamos e tentávamos, mas a neve se desfazia como areia na nossa mão. Os floquinhos simplesmente não grudavam! 

Fui pesquisar sobre o assunto e descobri que a neve só é boa para fazer bonecos quando a temperatura fica próxima de 0ºC, porque ela fica mais derretida e os floquinhos conseguem “colar” uns nos outros. Como pegamos temperaturas muito baixas (em média -10ºC), a neve estava seca... 



Não foi possível construir grandes bonecos de neve, mas os pequenos que conseguimos fazer nos deixaram muito felizes! Nossos “mini Olafs" nos encheram de orgulho e satisfação, rsrs!




Agora olhando o lado positivo das coisas, se a neve seca é ruim para fazer bonecos, pelo menos ela escorrega que é uma beleza! Nós fomos passear algumas vezes em um parque pertinho do nosso apartamento, chamado Strathcona Park, onde tinha muitas ladeiras cheias de neve para escorregar. Lá também tinha um playground com escorregador e balanço, então deu para brincar muito muito muito!



Nas primeiras vezes, escorregamos sobre as nossas roupas mesmo (mais uma vantagem das roupas fofinhas, rsrs), mas depois compramos um plástico que é próprio para escorregar (em inglês chama-se “snow sheet sled”, pagamos CAD $6 na Canadian Tire). Escorregar foi outra coisa apaixonante do inverno canadense! Lelê passou horas e mais horas escorregando sem parar! 


Brincar na neve foi muito divertido! Nossa missão “Você quer brincar na neve?” foi cumprida com sucesso, mas o Canadá tinha muito mais para oferecer! 



Nos próximos posts, vou contar um pouquinho sobre outros passeios, festivais e também sobre as deliciosas comidinhas que achamos por lá! 

sábado, 11 de julho de 2015

Primeira apresentação em um palco

por Fabi

Oi, pessoal!

Hoje vou contar sobre a  primeira apresentação da Letícia em um palco. 



Em março de 2014, ela me disse que gostaria de fazer aulas de música. Como gosto de incentivar a curiosidade dela e novos aprendizados, encontrei uma escola com preço acessível e a matriculei em um curso. Pela idade que ela tinha, 6 anos, ela entrou em uma turma de musicalização infantil, onde teria um primeiro contato com instrumentos musicais.

Já em junho de 2014, a escola promoveria uma audição para os alunos mostrarem o que estavam aprendendo. A moça da escola foi até a Letícia, a convidou a participar e sugeriu que ela cantasse uma música fácil, tipo "Cai, cai balão", pois ela só tinha 2 meses de curso. A Lelê aceitou participar no mesmo instante, mas disse que não cantaria "Cai, cai balão" de jeito nenhum, rsrs! Ela queria muito cantar Livre Estou e queria estar vestida de Elsa no dia. 

Eu fiquei insegura, é uma música longa e muito difícil, mas ela estava decidida e eu não deixei transparecer minha preocupação.  Empolgada com a nova experiência, ela treinou bastante, quase todos os dias, com muita dedicação.



(Letícia ensaiando para a apresentação)

Chegou então o grande dia. Eu mal consegui dormir de ansiedade, mas ela transparecia tranquilidade. Chegamos cedo ao local da apresentação, pois ela seria a primeira a cantar, e só então ela demonstrou estar um pouco ansiosa.

Com a "casa cheia", ela subiu pela primeira vez em um palco e enfrentou um público de rostos desconhecidos. Parou lá na frente, segurando firme o microfone, enquanto eu tentava segurar meu coração. Eu sentia um misto de emoção e medo de dar algo errado. E ela? Encarava sua plateia com um enorme sorriso e um brilho radiante no olhar: estava pronta para começar.

Com apenas 6 anos, ela fez mais do que a maioria dos adultos (incluindo eu mesma) seria capaz. Começou tímida, mas se entregou de alma e coração ao que tinha se proposto a fazer. 

E eu? Quase morri de orgulho da minha pequena grande menina dando um show não apenas de música, mas também de determinação, amor e coragem!

Essa foi a primeira apresentação da Lelê, com 6 aninhos, cantando Livre Estou do filme Frozen:



segunda-feira, 6 de julho de 2015

Viagem ao Canadá: Brincar na neve! (Parte 1)

por Fabi

Brincar na neve foi uma experiência incrível! Nós nascemos em um país tropical e fomos criadas fazendo castelos de areia na praia, então foi realmente muito diferente de tudo que estávamos acostumadas. 



Ao contrário dos biquínis e roupas leves que estamos habituadas, lá nós tínhamos que usar muitas, muitas e muitas roupas, o que a princípio parece atrapalhar um pouco (digo a princípio, pois logo aprendemos a usar isso a nosso favor, rsrs). Além disso, trocamos a preocupação com o sol do meio dia nos queimando na praia, por ficar atentas aos nossos pés, mãos, orelhas, nariz e bochechas expostos ao frio, para que não congelassem! Mas diferente mesmo foi a sensação mágica de ver tudo tão lindo, branquinho e brilhante, como nos filmes de Natal e, principalmente, do Frozen!

As brincadeiras mais comuns na neve e gelo são: patinar no gelo, escorregar e fazer guerras, bonecos e anjinhos de neve.

No terceiro dia que estávamos lá, fomos patinar no Canal Rideau. Este Canal é um rio que atravessa Ottawa. No inverno, ele congela e se torna o maior ringue de patinação no gelo do mundo! A extensão é de 7,8 quilômetros e a área total equivale a 90 ringues olímpicos de hockey no gelo. É muito grande mesmo e LINDO! 



Além de ficar aberto 24h por dia, existe uma série de facilidades e serviços dentro do Canal: banheiros, restaurantes, lojas para aluguel de equipamentos, barraquinhas com comidas típicas, bancos, armários, veículos de apoio e paramédicos. Isso tudo fica em cima do rio congelado e à disposição para nos atender!

Mas voltando à patinação... 
Eu peguei um par de patins emprestado da minha amiga e compramos um novo para a Letícia, por $40 doláres, em uma loja chamada Canadian Tire. Como íamos passar muitos dias, valeu mais a pena comprar do que alugar. Os preços do aluguel eram:


1 hora: $9.00
2 horas: $12.00
Hora adicional: $5.00

Ou seja, pagamos pelos patins, o preço que custaria para alugá-lo 3 ou 4 vezes.


Na primeira vez que fomos para o Canal Rideau, já era final do dia e estava escurecendo. Mesmo assim, foi possível patinar tranquilamente (tem iluminação e o Canadá é um país muito seguro). Já na primeira tentativa, a Letícia saiu andando com os patins como se tivesse feito isso a vida toda. Claro que ela caiu, e não foram poucas vezes, mas como estávamos com muitas roupas, nem dava para sentir (como eu disse, aprendemos a usar aquele monte de roupas a nosso favor)!



Eu já tinha bastante experiência com patins Inline, então tirei de letra também. Logo já estávamos explorando alguns quilômetros do Canal. 

A Letícia ficou simplesmente A-P-A-I-X-O-N-A-D-A! Todos os dias ela acordava e dormia dizendo que queria ir patinar, mas como venta muito no Canal, nem sempre dava. Eu diria que foi a experiência mais marcante para ela na viagem. Ela sempre diz que quer voltar ao Canadá para poder patinar no gelo outra vez!




Ela gostou tanto dessa brincadeira, que voltou de lá com um patins Inline de presente, rsrs!




Acho que o post já está um pouco extenso (me empolguei, rsrs), então vou deixar para contar sobre as outras brincadeiras no próximo!